29/06/2006 "A Bola" (online)
Estamos com enorme vontade

Portugal pode contar com a motivação de Pauleta para derrotar a Inglaterra. O açoriano sente o orgulho ferido pelas tentativas de desestabilização que observa da parte de alguma comunicação social estrangeira e tudo vai fazer para ajudar a Selecção Nacional a chegar às meias-finais do Mundial.

— No início deste campeonato disse que não se importava de não marcar, desde que Portugal chegasse longe. A verdade é que a Selecção está nos quartos-de-final e o Pauleta já marcou. Sente-se mais motivado por isso?
— A minha grande motivação é representar a Selecção Nacional. Estamos nos quartos-de-final e o mais importante é chegar às meias-finais. Os golos vêm por acréscimo, e espero que regressem neste jogo, mas o fundamental é ganhar e dignificar o nosso país.
— Scolari tem sido feliz nos jogos com a Inglaterra. Portugal pode tirar vantagens disso?
— Este é um jogo diferente dos outros. Vamos defrontar uma grande selecção, com jogadores de nível mundial. A Inglaterra é uma das melhores equipas desta competição.
— Portugal demonstra fortíssimo espírito de equipa. Onde é que os jogadores vão buscar essa força?
— Construímos este grupo há três ou quatro anos. Temos vontade enorme de mostrar aos portugueses que podem contar connosco. Podemos perder mas isso só vai acontecer se o adversário for melhor. Nunca será por falta de vontade e espírito de sacrifício.

Estamos mais fortes

— Portugal está melhor que em 2004?
— São praticamente os mesmos jogadores, com mais dois anos de experiência. Estamos mais fortes em todos os aspectos. A Inglaterra também está mais forte, porque tem muito bons jogadores em todos os sectores. Vai ser um jogo equilibrado e a decidir em coisas mínimas. Espero que seja a nosso favor.
— Neste tipo de jogos, frente a centrais de qualidade, um ponta-de-lança estuda o movimento dos adversários?
— Vamos defrontar jogadores que conhecemos melhor, que vemos mais vezes durante o ano. A minha maneira de jogar é a mesma. Tento criar espaços para a finalização mas com a Inglaterra a dificuldade é maior, pela qualidade dos seus jogadores.