27/06/2006  "A Bola" (online)
Obrigado ao povo alemão

O seleccionador de Portugal agradeceu, ontem, publicamente, o apoio que a equipa que comanda recebeu por parte do público alemão presente no Frankenstadion, referindo que essa atitude teve por base a atitude assumida pelos futebolistas holandeses. Para Scolari, os alemães ficaram indignados com a falta de fair play da Holanda e passaram a torcer pela Selecção Nacional.

Não obstante os problemas disciplinares, Deco e Costinha apresentaram-se bem-dispostos, ontem, no treinoFoi perguntado a Scolari se entende que a Selecção é alvo a abater pela concorrência, uma vez que só cometeu 10 faltas no jogo com a Holanda e o árbitro russo mostrou por nove vezes o cartão amarelo, do qual resultaram dois vermelhos. O brasileiro respondeu:
— Parece que as nossas faltas são sempre para cartão, mas quem está em dúvida para o jogo com a Inglaterra é Cristiano Ronaldo. Aos dois minutos recebeu uma falta merecedora de cartão, aos seis uma de expulsão e o jogador que a cometeu só viu o amarelo. Como é que pode jogar-se limpo e bonito? Portugal não pode ser penalizado por algo que aconteceu anteriormente. Isso deve acontecer quando cometemos erros. A mão de Costinha foi alvo de decisão correcta e houve uma ou outra falta para cartão que nem contesto.

Falta de «peso»?

Quando fala de pressões, a que é que estará a referir-se Scolari? Será à falta de peso da Federação Portuguesa de Futebol na FIFA? A sua versão:
— Não sei se é falta de peso. O que sei é que, por tudo aquilo que os atletas têm feito, estamos a fazer por merecer ter muito peso. Quero também afirmar o seguinte: foi tão notada a falta de fair play por parte da Holanda, que só temos de agradecer ao povo alemão. A partir do momento em que se notou a falta de fair play da Holanda [situação protagonizada por Heitinga, que devia ter devolvido a bola a Portugal e, não o fazendo, deu origem a um lance de perigo para a baliza de Ricardo], os alemães que estavam a ver o jogo passaram a torcer por Portugal. Portanto, muito obrigado aos alemães porque viram que nós estávamos a ser prejudicados de forma absurda. Acho que é o momento de a FIFA, não pressionada, mas com base em documentos, pensar naquilo que se passou.