02/03/2006 "O Jogo" Luiz Felipe Scolari
"Depois de 30 jogos não preciso de mais nenhum para definir situações"

Selecionador fez esclarecimento sobre Quaresma e Hugo Viana: "Nunca disse que ia dar uma última oportunidade, disse que esta seria uma oportunidade, mas não a última"


Na abordagem ao particular com a Arábia Saudita, o seleccionador nacional, Luís Filipe Scolari considerou o encontro como "um jogo normal", apesar das condicionantes impostas pelo mau estado do relvado.
"Foi um jogo que decorreu dentro da normalidade, tendo em conta as circunstâncias do campo", afirmou virando-se depois para uma análise ao golo de bola parada: "É um golo que trabalhamos há já muito tempo, mas não tivemos oportunidade de colocar em prática outras situações que vínhamos a treinar, uma vez que a bola não andava", criticou. Negando ter afirmado que iria dar uma última oportunidade a Hugo Viana e Quaresma, Scolari fez questão de esclarecer o mal-entendido, de modo a evitar conflitos com os atletas. "Nunca disse que ia dar uma última oportunidade, disse que esta seria uma oportunidade, mas não a última", esclareceu, referindo que "foram dadas oportunidades a todos os que aqui estiveram, excepto ao Quim, porque os regulamentos não o permitem" e que agora irá analisar todos os casos. Em perspectiva, segundo o seleccionador nacional, não está a realização de mais nenhum jogo particular com o intuito de tomar decisões para a convocatória, que (em princípio) irá divulgar a 15 de Maio (ver página 48).

"Depois de 30 jogos não preciso de mais nenhum para definir as situações, tenho sim de estar atento ao desenrolar dos campeonatos e ao desempenho e condição física dos atletas. Aliás, já temos a grande maioria das situações já definidas", revelou. E se dúvidas há, Scolari confirmou que poderão incidir sobre a escolha de um guarda-redes, de um médio ofensivo, como alternativa a Deco, e de um extremo. "Normalmente, tenho 18, 19 ou 20 jogadores definidos, mas terei de esperar pelas definições dos campeonatos e algumas definições para a convocatória poderão passar também pela necessidade de colmatar uma possível perda de um jogador", declarou. Reafirmando contar com Costinha, Scolari admite ainda ir buscar alguns atletas aos Sub-21. "Poderei ir buscar aos Sub-21 ou até aos Sub-19 ou Sub-17 se assim o entender e se houver jogadores que possam ser úteis", disse o seleccionador, deixando claro que "aqueles que forem para os Sub-21 não irão estar na Selecção no Mundial, salvo uma excepção semelhante à que sucedeu no Europeu relativamente ao guarda-redes", rematou.