03/07/2006 "A Bola" (online)
Ronaldo e Postiga já tramaram Domenech

PARECE pobre o nosso historial com os franceses, mas se a questão for colocada ao actual seleccionador de França, Raymond Domenech, talvez a resposta seja diferente. Afinal, ele que liderou tantos anos o futebol de formação do país, sabe muito bem o que é ser vítima da jovem alma lusitana. Foi tramado por Portugal duas vezes, Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga podem explicar de que forma.

Há mais de 30 anos que Portugal não vence a França (o último triunfo remonta a 1975) e se em linha de conta tivermos apenas os jogos oficiais, então é a zero que ficamos. Informações pouco atractivas para a Selecção Nacional, que quarta-feira tem encontro marcado com os gauleses, tendo em vista a qualificação para a final do Mundial. Não se julgue, porém, que a condução do seleccionador francês, Raymond Domenech, é inexpugnável, uma vez que ele até já sabe muito bem o que é sofrer golos, perder e ser eliminado pelos portugueses.

Adeus, Olimpíadas!

Em Novembro de 2003, Portugal e França disputavam um lugar nos Jogos Olímpicos de Atenas. E adivinhe quem estava ao leme dos gauleses? Domenech, pois claro. Ganhou o primeiro jogo do play off, em território nacional, por 2-1, com golos de Cissé, contra o golo de Jorge Ribeiro e depressa se mostrou excessivamente confiante. Na segunda mão, os portugueses surpreenderam-no e conseguiram o mesmo resultado. Golos de... Cristiano Ronaldo e Bruno Alves, contra outro de Cissé. O mesmo Cissé que seria expulso e falharia o Euro-2004 por causa disso. O mesmo Cissé que estava convocado para este Mundial e que foi vítima de lesão. No desempate por grandes penalidades, Portugal fez o mesmo que à Inglaterra anteontem, eliminando o adversário. Ronaldo fez um dos golos, Postiga apontou outro dos castigos máximos, então... à Panenka. Tal e qual aquele que fez no Euro-2004 a Inglaterra.

Adeus, Toulon

Na edição de 2001 do prestigiado Torneio de Toulon, Domenech era também o responsável técnico por uma equipa gaulesa que ostentava nomes como Mexés (hoje jogador da Roma) ou ainda, e para não variar, Cissé, que acompanha há largos anos o actual seleccionador francês. António Violante e Silveira Ramos, então técnicos da Selecção de sub- 20 portuguesa, apresentaram em Nimes, diante dos franceses, uma equipa que integrava, entre outros, Hélder Postiga e Ricardo Costa. Este era o capitão de equipa, o colega não passava de um desconhecido, dado que até tinha sido chamado no último momento para substituir Santamaria, lesionado. Mas Postiga depressa se apresentou a Domenech com um belíssimo golo de cabeça. Pedro Oliveira fez, perto do final, outro golo para a lusitana e Portugal ganhava a partida, por 2-1. Domenech começava a ser tramado...